Survey of housing characteristics using drones: An experiment in the Alto das Pombas slum, Salvador de Bahia/Brazil

Main Article Content

Joice Genaro Gomes
Julio Cesar Pedrassoli

Abstract

Since the approval of the Brazilian Federal Technical Assistance Law, whose objective is to guarantee adequate technical assistance to the residents of poor areas to improve their homes, several municipalities have implemented programs, not always successful, to improve housing in slums. Aiming to subsidize these programs implementation workflow, the present paper analyses use of drones as a tool to gather information about the physical characteristics slum households in Salvador de Bahia city, Brazil. As an experiment we flight over a single census sector within the Alto das Pombas slum, and after image processing we extracted and organized the collected data, extracting the possible information that could be applied to identify and quantify the most precarious houses that could be prioritized from a health improvement perspective. We conclude that many of the necessary data needed, on the urbanistic scale in Brazilian slums, can benefit from drone photogrammetry at low cost and fast execution.

Downloads

Download data is not yet available.

Article Details

How to Cite
Gomes, J. G., & Pedrassoli, J. C. (2021). Survey of housing characteristics using drones: An experiment in the Alto das Pombas slum, Salvador de Bahia/Brazil. Quaestiones Geographicae, 40(3), 169–182. https://doi.org/10.2478/quageo-2021-0031
Section
Articles

References

  1. Antunes F.P., Costa M.C¬.N., Paim J.S., Vieira-da-Silva L.M., Cruz A.A., Natividade M., Barreto M.L., 2013. Desigual dades sociais na distribuição das hospitalizações por doenças respiratórias. Cad Saúde Pública 29(7): 1346–1356. DOI 10.1590/S0102-311´2013000700009.
  2. Aranha S.C., da Costa F.M., Faustino L.R., Ichida M., Gou vêa L.C., Barattela J.R., 2007. Acidentes por queda de laje na infância registrados no Hospital Estadual do Grajaú em 2005. Revista de Medicina 86(2): 94–100. DOI 10.11606/ issn.1679-9836.v86i2p94-100.
  3. Brandão M.A., 1980. O último dia de criação: mercado, pro priedade e uso do solo em Salvador. In: Valladares L.P. (ed.). Habitação em questão. Zahar Editores, Rio de Janeiro: 125–142.
  4. Brito C., 2005. A estruturaçao do mercado de terra urbana e habitacao em Salvador-BA, a partir de 1970. GeoTextos 1(1): 51–80. DOI 10.9771/1984-5537geo.v1i1.3030.
  5. Brito P.L., Kuffer M., Koeva M., Pedrassoli J.C., Wang J., Costa F., Freitas A.D., 2020. The spatial dimension of COV ID-19: The potential of earth observation data in support of slum communities with evidence from Brazil. Interna tional Journal of Geoinformation 9(9): 557. DOI 10.3390/ ijgi9090557.
  6. Campos M.F., Ribeiro A.T., Listik S., Pereira C.A., Sobrinho J.A.D., Rapaport A., 2008. Epidemiologia do traumatis mo dacoluna vertebral no serviço de neurocirurgia do hospital Heliópolis, São Paulo, Brasil. Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões 35(2): 88–93. DOI 10.1590/S0100 69912008000200005.
  7. Carvalho I.M., Pereira G.C., 2018. Salvador: Transformações de uma metrópole da periferia. In: de Queiroz Ribeiro L.C., Ribeiro M.G. Metrópoles Brasileiras: Síntese da Trans formação na Ordem Urbana 1980 a 2010. 1ªed.Rio de Ja neiro: Letra Capital: Observatório das Metrópoles, 1: 141–169.
  8. Carvalho I.M.M., 2020. Segregação, vulnerabilidade e desigualdades sociais e urbanas. Civitas 20(2): 270–286. DOI 10.15448/1984-7289.2020.2.28393.
  9. Castro C.G.M., 2017. PELAS MÃOS DO POVO: Um estudo sobre a circulação de saberes informais e formais na produção edilícia em ocupações urbanas. MS, Master’s dissertation, PPG/AU Universidade Federal da Bahia UFBA.
  10. Costa F., Zeppelini C.G., Ribeiro G.S., Santos N., Reis R.B., Martins R.D., Bittencourt D., Santana C., Brant J., Reis M.G., Ko A.I., 2021. Household rat infestation in urban slum populations: Development and validation of a predictive score for leptospirosis. PLoS Neglected Tropical Dis eases 15(3): e0009154. DOI 10.1371/journal. pntd.0009154.
  11. de Carvalho E.T., 2002. Os Alagados na Bahia: Intervenções Públicas e Apropriação Informal do Espaço Urbano. MS, Master’s dissertation (Mestre em Arquitetura e Urbanis mo) – Universidade Federal da Bahia – FAUFBA.
  12. Fantin M., Pedrassoli J.C., Zaratine G.N., Coelho I.L.F., 2018. The use of UAV for slums land regularization: Potenti alities, hindrances, and challenges. In: XXII Congresso Internacional da Sociedade Iberoamericana de Gráfica Digital, Blucher Blucher Design Proceedings 5: 560–567. DOI 10.1016/sigradi 2018-1498.
  13. Fernandes R.B., Regina M.E., 2005. A segregação residencial em salvador no contexto do miolo da cidade. Cadernos do Logepa 4(1): 39–46.
  14. Gevaert C.M., Sliuzas R., Persello C., Vosselman G., 2018. Evaluating the societal impact of using drones to support urban upgrading projects. International Journal of Geo-Information 7(3): 91. DOI 10.3390/ijgi7030091.
  15. Gomes J.G., 2017. Os (des)caminhos da assistência técnica para melhorias habitacionais: o programa morar melhor em Salvador. In: II National Seminar in slum upgrading, Rio de Janeiro. Analls, II UrbFavelas. Letra Capital, Rio de Ja neiro.
  16. Google Earth Pro., 2015. Coordinates: 552680.62 m E, 8562782.06 m S, 24L. Eye alt 80 m. Online: www.google. com/earth/index.html (accessed June 2020).
  17. Gordilho-Souza A., 2008. Limites do habitar: segregação e exclusão na configuração urbana contemporânea de Sal vador e perspectivas no final do século XX. EDUFBA, Salvador.
  18. IBGE [Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística], 2013. Censo Demográfico 2010. Aglomerados Subnormais. Levanta mento de Informações Territoriais (LIT), Demographic Cen sus. Rio de Janeiro.
  19. Kowarick L., 2009. Escritos urbanos. Editora 34, São Paulo: 1–144.
  20. Lima A.N., 2005. (In) segurança da posse: Regularização fundiária em Salvador e os Instrumentos do Estatuto da cidade. MS, Master’s dissertation. Universidade Federal da Bahia.
  21. Mation L.F., Nadalin V.G., Krause C., 2014. Favelização no Brasil entre 2000 e 2010: Resultados de uma classificação comparável. Texto para Discussão. Instituto de pesquisa econômica aplicada, Brasília.
  22. Mendonça F.A., 1989. A estratégia de localização dos con juntos habitacionais da Urbis em Salvador, entre 1964 e 1984. Revista Rua 2(2): 61–83.
  23. Messias M.G., Neves R.D., 2009. A influência de fatores com portamentais e ambientais domésticos nas quedas em idosos. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia 12(2): 275–282. DOI 10.1590/1809-9823.2009.120210.
  24. Moraes L.T.S., Santos M.E., Sampaio R.M., 2003. Indicadores da qualidade Ambiental urbana: A experiencia do dique de Campinas em Salvador, Bahia. Revista Rua 9: 79–87.
  25. Paim J.S., Costa M.D., Carvalho V., Motta I.A., Neves R.B., 1987. Spatial distribution of proportional infant mortality and certain socioeconomic variables in Salvador, Bahia, Brazil. Pan American Health Organization Bulletin 21(3): 225–239.
  26. Pasternak S., 2016. Habitação e saúde. Estudos Avançados
  27. (86): 51–66. DOI 10.1590/S0103-40142016.00100004.
  28. Rocha F.U., 2014. O perfil da mobilidade urbana em Salvador (1975 a 2012): A cidade dividida. MS, Master’s dissertation. – PPG/AU Universidade Federal da Bahia UFBA.
  29. Santos M., 2012. O centro da cidade de Salvador: Estudo de geo grafia urbana. 2. ed. Editora da Universidade de São Pau lo, São Paulo: 1–208.
  30. Santos M.E.P., Pinho J.A.G., Moraes L.R.S., Fischer T.D., 2013. O Caminho das Águas em Salvador: Bacias Hidrográfi cas, Bairros e Fontes. Second Edition, CIAGS/SEMA, Sal vador.
  31. Serpa A., 2006. Gestão territorial do Sistema de parques públicos em Salvador, Bahia: contradições e paradoxos. Raega-O Espaco Geografico em Analise, Curitiba 12: 7–19. DOI 10.5380/raega.v12i0.6208.
  32. Silva H.S., 2015. Segregação socioespacial em Salvador – Ba hia: Análise pela cartografia das redes de infraestrutura urbana. MS, Master’s dissertation – Universidade Federal da Bahia, Faculdade de Arquitetura.
  33. Silva H.S., 2019. Espaço metropolitano e justiça espacial [manuscrito]: Cartografia das diferenças espaciais em metrópoles nordestinas. MS, PhD. Thesis – Universidade Federal da Bahia, Faculdade de Arquitetura, Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, Douto rado em Arquitetura e Urbanismo.
  34. Smith D., Kirkwood G., Pott J., Kourita L., Jessop V., Pollock A.M., 2015. Childhood injury in Tower Hamlets: Audit of children presenting with injury to an innercity A&Edepartment in London. Injury 46(6): 1131–1136. DOI 10.1016/j.injury.2014.12.029.
  35. SMS [Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo], 2018. Sis tema de Informações de Vigilância de Acidentes.
  36. Soares A.M.C., Espinheira C.G., 2006. Conjuntos habitac ionais em Salvador-Ba e a transitória inserção social. Revista Risco 3(2): 57–65. DOI 10.11606/issn.1984-4506. v0i3p57-65.
  37. Souza C.M.C., 2005. A gripe espanhola em Salvador, 1918: Cidade de becos e cortiços. História, Ciências, Saúde. Manguinhos 12(1): 71–99. DOI 10.1590/S0104-59702005000100005.
  38. The Times of India, 2018. Slum Rehabilitation Authority to use drone tech to map slums. Online: timesofindia.indiatimes.com/city/mumbai/in-a-first-sra-to-use-drone-tech-to-map-slums/articleshow/62575273.cms (accessed 1 March 2021).
  39. United Nations Habitat, 2016. Slum Almanac 2015/2016: Tracking Improvement in the Lives of Slum Dwellers. UNON, Publishing Services Section, Nairobi.
  40. Waskaman R.D., Carrera R.M., Santos E., Abramovici S., Schvartsman C., 2014. Morbidade por trauma em crianças moradoras da comunidade de Paraisópolis, São Paulo, Brasil. Einstein 12(1): 1–5. DOI 10.1590/S1679 45082014AO2434.